Quarta, 22 Setembro 2021

Comissão de Defesa Civil da Câmara passará a fiscalizar ações de prevenção e gerenciamento de desastres, obras e calamidades

Vereadores também aprovaram projeto sobre desapropriação de antigo campus da universidade Gama Filho, desembarque de pessoas com deficiência fora de pontos de ônibus, entre outros

Comissão de Proteção e Defesa Civil da Câmara poderá atuar na fiscalização de desastres
Comissão de Defesa Civil da Câmara passará a fiscalizar ações de prevenção e gerenciamento de desastres, obras e calamidades

A Comissão de Defesa Civil da Câmara Municipal do Rio de Janeiro ganhou novo nome e novas competências para fiscalizar mais de perto as ações do poder público na prevenção e gerenciamento de desastres, crises e calamidades públicas. O Projeto de Resolução 3/2021, aprovado nesta quarta-feira (22) pelo Plenário da Casa, renomeia o colegiado para Comissão de Proteção e Defesa Civil, e amplia o escopo de atuação do órgão dentro do processo legislativo e junto à população carioca. 

A partir de agora, além de dar parecer de mérito em todos os projetos com temas ligados à proteção e defesa civil, a comissão vai poder acompanhar e fiscalizar in loco a execução das ações da Política Nacional de Proteção e Defesa Civil; a prestação de informações sobre a ocorrência de desastres, áreas de risco, coleta, distribuição e controle de suprimentos em situações de desastre; fiscalizar edificações, intervenções em áreas de risco, e propor ações preventivas aos governos e à sociedade com relação a calamidades e catástrofes que tenham ocorrido ou que tenham probabilidade de ocorrer; entre outros.

Para o presidente da Câmara Municipal, vereador Carlo Caiado (DEM), essa alteração do nome e das competências da comissão amplia a atuação do Legislativo carioca em temas de grande importância para a cidade, como prevenção de enchentes e deslizamentos e na fiscalização de grandes eventos. “Quando assumimos a presidência, buscamos modernizar a Casa e nossa forma de atuação.  Empoderar a comissão, agora de Proteção e Defesa Civil, vai contribuir muito para evitar calamidades, aumentar a proteção das áreas de risco e promover estudos de geotecnia nas comunidades”, disse.

Atual presidente da comissão, o vereador Carlos Eduardo (Pode) destacou a centralidade do tema na cidade do Rio hoje. “Na atual legislatura, ela renasce com escopo mais bem definido e muda de nome, ganhando amparo legal para acompanhar com lupa a execução do orçamento de pastas como a Geo-Rio, além de cobrar a retirada de moradores de áreas de risco e fiscalizar a atuação da Defesa Civil Municipal”, explica. O parlamentar acrescenta que o novo regimento também atualiza as competências regimentais da comissão à luz da legislação federal. 

Para Tarcísio Motta (PSOL), que presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre enchentes na última legislatura, o fortalecimento da comissão vai permitir uma luta por mais orçamento destinado para a prevenção de problemas na cidade.  “O sistema de proteção da cidade, que envolve uma série de órgãos técnicos, precisa ser valorizado. Em períodos de caos climático, a defesa civil não pode ser um mero detalhe em nossas discussões orçamentárias”, pontuou. Por ter rito de tramitação próprio, o projeto de resolução será promulgado pelo presidente da Casa, vereador Carlo Caiado (DEM).

Veja abaixo os demais projetos aprovados e suas respectivas autorias:

 

Imóvel da Universidade Gama Filho em Piedade pode ser tombado para implantação de polo acadêmico

PL 221/2021 - Declara de utilidade pública, para fins de desapropriação, o imóvel localizado na Rua Manoel Vitorino, nº 553, no bairro de Piedade, onde funcionava a antiga Universidade Gama Filho, para a implantação de um polo acadêmico de apoio e suporte ao ensino à distância.

“A Universidade Gama Filho faz muita falta para a região. Sente o comércio, o setor de serviços e outros. Nosso objetivo é aproveitar o terreno para criação de um pólo educacional  para o desenvolvimento descentralizado de atividades pedagógicas e administrativas relativas aos cursos e programas na modalidade EAD”, explica Vitor Hugo (MDB).

Autor: Vitor Hugo (MDB)

 

Pessoas com deficiência e mobilidade reduzida terão direito de desembarque fora dos pontos de ônibus

PL 200/2017 - O projeto assegura aos usuários do transporte coletivo municipal com deficiência e mobilidade reduzida o direito de desembarque entre os pontos de ônibus, desde que respeitado o itinerário da linha e as exigências do Código Nacional de Trânsito.

O direito de desembarque entre as paradas obrigatórias, estabelecido no projeto, não se aplica aos corredores exclusivos de ônibus do Sistema Público de Transporte, devendo, nestas vias, o desembarque ser feito exclusivamente nas paradas obrigatórias e estações. O projeto foi aprovado em 1ª discussão e volta à pauta para 2ª votação.

Autor: Dr. Gilberto (PTC)

 

Vila Kennedy pode virar polo gastronômico, cultural e de lazer

PL 745/2018 - Cria o polo gastronômico, cultural e de lazer do bairro Vila Kennedy. De acordo com o projeto, o Poder Executivo deverá atuar no sentido de apoiar a implementação e o desenvolvimento do polo, especialmente quanto à adequação do trânsito para veículos e pedestres;  aumento das vagas para estacionamento de veículos, inclusive através de intervenções urbanas de baixo impacto e sustentáveis; instalação de sinalização vertical com indicação do Polo; organização e desenvolvimento das atividades gastronômicas, turísticas, culturais e desportivas; e inclusão no roteiro turístico oficial do Rio de Janeiro – Guia do Rio.

O projeto foi aprovado em 1ª discussão e volta à pauta para 2ª votação.

Autor: João Mendes de Jesus (Rep)

 

Mães cariocas poderão amamentar seus filhos durante provas e concursos públicos

PL 1530/2019 -  Estabelece o direito das mães amamentarem seus filhos de até seis meses de idade durante a realização de concursos públicos na administração pública direta e indireta no município do Rio de Janeiro. A prova da idade será feita mediante declaração no ato de inscrição para o concurso e apresentação da respectiva certidão de nascimento durante sua realização.

De acordo com a proposta, deferida a solicitação, a mãe deverá, no dia da prova ou da etapa avaliatória, indicar uma pessoa acompanhante que será a responsável pela guarda da criança durante o período necessário. A mãe terá o direito de amamentar a cada intervalo de duas horas, por até trinta minutos.

“Vale ressaltar que estamos sempre na luta e cada vez que garantimos um direito todas nós saímos vitoriosas e mais empoderadas com a certeza que devemos prosseguir”, destacou a vereadora Tania Bastos. A matéria foi aprovada em 1ª discussão e volta à pauta em 2ª votação.

Autora: Tania Bastos (Rep)

 

Rio poderá ter Política Municipal de Conscientização e Orientação sobre o Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES)

PL 1692/2020 - Institui a Política Municipal de Conscientização e Orientação sobre o Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES). Segundo a proposta, o município deverá realizar campanhas de divulgação para elucidação sobre as características da doença e seus sintomas, precauções a serem tomadas pelos portadores, orientação sobre tratamento médico adequado e suporte às famílias de portadores de LES e distribuição de encartes e folders explicativos sobre a doença.

Também está prevista na medida a implantação de sistema de dados a respeito dos portadores da doença, visando a obtenção de informações sobre a população atingida, detecção do índice de incidência da doença e contribuição para aprimoramento de pesquisas científicas sobre o tema. A Prefeitura do Rio de Janeiro deverá disponibilizar na Internet todas as informações necessárias de como conviver com o Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES). A matéria foi aprovada em 1ª discussão e volta à pauta em 2ª votação.

Autor: Átila A. Nunes (DEM)

 

Praia da Reserva pode ter polo gastronômico, turístico, cultural e desportivo 

PL 1982/2020 - Cria o Polo Gastronômico, Turístico, Cultural e Desportivo da Praia da Reserva, permitindo que os estabelecimentos das proximidades e as atividades nela exercidas utilizem esta denominação como referência.

De acordo com o projeto, o Poder Executivo deverá apoiar a implementação e o desenvolvimento do Polo, especialmente quanto à adequação do trânsito para veículos e pedestres;  aumento das vagas para estacionamento de veículos, inclusive através de intervenções urbanas de baixo impacto e sustentáveis; instalação de sinalização vertical com indicação do Polo; organização e desenvolvimento das atividades gastronômicas, turísticas, culturais e desportivas; e inclusão no roteiro turístico oficial do Rio de Janeiro – Guia do Rio.

Com cerca de 8 km de extensão, a charmosa Praia da Reserva é um dos lugares mais privilegiados do Rio. “Distante do centro residencial mais próximo, a praia é um paraíso para os que buscam uma boa gastronomia nos quiosques da orla, o entrelaçamento cultural, o contato com a natureza e a prática esportiva”, destaca o vereador Rafael Aloisio Freitas. A matéria foi aprovada em 1ª discussão e volta à pauta em 2ª votação.

Autor: Rafael Aloisio Freitas (Cidadania)

 

Calendário cultural da cidade deverá ser disponibilizado na Internet

PL 101/2021 - Determina que o Poder Executivo disponibilize, em sítio eletrônico, o Calendário Cultural da Cidade do Rio de Janeiro, com o objetivo de reunir em um só lugar todos os eventos culturais previstos para o município. Caberá à Secretaria Municipal de Cultura (SMC) alimentar as informações referentes à programação de eventos nos equipamentos municipais.

O projeto prevê que a SMC incentivará a rede privada cultural a também fazer uso da plataforma, de forma a publicizar ao cidadão todos os eventos culturais programados no município. O Poder Executivo, a seu critério e observada a disponibilidade orçamentária, poderá criar um aplicativo próprio para a divulgação do Calendário Cultural, ou aproveitar a estrutura de um aplicativo já existente, de modo a potencializar o alcance da iniciativa. A matéria foi aprovada em 1ª discussão e volta à pauta em 2ª votação.

Autor: Carlo Caiado (DEM)

 

Idosos, gestantes, pessoas com deficiência física, dificuldade ou restrição de locomoção deverão receber atendimento no pavimento térreo de prédios públicos 

PL 112/2021- Obriga o atendimento de idosos, gestantes, pessoas com deficiência física, dificuldade ou restrição de locomoção no pavimento térreo de prédios públicos quando inexistente equipamento interno para acesso a pavimentos superiores, independentemente da modalidade do atendimento.

“Conciliamos essa situação ao exigir que os prédios que ainda não tenham a acessibilidade garantida por lei fiquem obrigados a prestar atendimento e informações a todos que possuam restrições no pavimento térreo, mantendo a dignidade das pessoas e eventuais familiares”, explica Rogerio Amorim. A matéria foi aprovada em 1ª discussão e volta à pauta em 2ª votação.

 

 

 

 

Veja também:

Out 21, 2021

Aprovado Novo Regime Fiscal da cidade do Rio

A Câmara Municipal do Rio de Janeiro finalizou nesta quinta-feira (21) a discussão do…
Out 21, 2021

Comissão Especial do Plano Diretor fará convênio com instituição acadêmica

A Comissão Especial do Plano Diretor se reuniu na tarde desta quinta (21) para deliberar…
Out 21, 2021

Aviso de pauta: carnaval do sambódromo e da Intendente Magalhães é tema de audiência pública

A Comissão Especial do Carnaval da Câmara Municipal do Rio realiza uma audiência pública…
Out 21, 2021

Agora é Lei: praças construídas e reformadas deverão ter áreas de socialização para cães

Todas as praças e parques públicos que sejam construídas ou reformadas na cidade do Rio…
Out 21, 2021

Projeto Ambulante Harmonia é apresentado em reunião de Comissão Especial da Câmara Rio

A Comissão Especial da Câmara Municipal do Rio criada para formular e estudar políticas…
Última modificação em Quarta, 22 Setembro 2021 18:56

Câmara Municipal do Rio de Janeiro
Palácio Pedro Ernesto
Praça Floriano, s/nº - Cinelândia
Cep: 20031-050
Tel.: (21) 3814-2121
E-mail: ascom@camara.rj.gov.br

Acesse o site antigo



© 2021 Câmara Municipal do Rio de Janeiro