Terça, 20 Junho 2023

Beco do Rato deve se tornar Patrimônio Cultural Imaterial do Município

Vereadores rejeitaram seis vetos apostos pelo Poder Executivo a projetos de lei

Foto de divulgação
Beco do Rato deve se tornar Patrimônio Cultural Imaterial do Município

A Câmara do Rio rejeitou seis vetos apostos pelo Poder Executivo a projetos de lei elaborados e aprovados pelos vereadores durante a sessão desta terça-feira (20). Um deles foi veto total ao PL 1501/2022, que declara como Patrimônio Cultural Imaterial do Município do Rio de Janeiro o Samba do Beco do Rato. 

Autora da proposta, a vereadora Monica Benicio destacou na justificativa do projeto o papel exercido pelo espaço situado na Lapa. “O Beco foi aberto em um espaço, até então, desprezado da Lapa e que, em outros tempos, naquele pedaço de rua entre a Joaquim Silva e Moraes e Vale, moraram Chiquinha Gonzaga e Madame Satã. Figuras históricas como Manuel Bandeira, Noel Rosa, Sinhô e Portinari frequentemente também andavam por ali. Inicialmente aberto como um depósito de bebidas, a casa ajudou a revitalizar a região próxima à famosa Escadaria Selarón e segue contribuindo para a cena cultural da cidade. Hoje, o Beco do Rato é considerado um dos mais tradicionais e importantes redutos do samba”, ressaltou a parlamentar.

Também foi rejeitado o veto total ao PL 1324-A/2022, de autoria do vereador Rafael Aloisio Freitas (Cidadania) que inclui o Riachuelo como Polo Gastronômico, Cultural e de Lazer na Lei Geral dos Polos. Durante a sessão, o vereador Rocal (PSD) criticou os vetos a projetos desta natureza e as respostas dadas pelo Poder Executivo. “Creio que a prefeitura deva fazer um canal com os vereadores de tal maneira a identificar esses polos gastronômicos e culturais da cidade, e por iniciativa própria propor. A iniciativa do vereador aqui nessa Casa quando fala deste tema é para respaldar”, apontou o parlamentar.

Confira os outros vetos derrubados: 

Veto total ao PL 1523/2022, que o nome de Rua Zulu à atual Rua 1, no Sub-Bairro Village dos Mouras, em Santa Cruz;  

Veto total ao PL 1600/2022, que dá o nome de Parcão IAPI da Penha ao parque inominado localizado na Praça Santa Emiliana; 

Veto total ao PL 1661/2022, que dá o nome de Moacyr Barros Bastos à Zona de Cultura de Campo Grande;

Veto parcial ao PL 1073-A/2022, que cria estímulos ao Poder Público para implantar a criação e comercialização de tokens não fungíveis (non-fungible tokens – NFTs). 

 

 

Veja também:

Maio 21, 2024

Parlamentares e amigos se despedem do vereador Professor Célio Lupparelli

O saguão do Palácio Pedro Ernesto foi tomado de saudade e emoção na tarde desta…
Maio 21, 2024

Novo autódromo do Rio: audiência dá a partida para votação de projeto de lei

A Câmara do Rio iniciou, na manhã desta terça-feira (21), a discussão sobre o Projeto de…
Maio 21, 2024

Câmara do Rio oferece vacinação contra influenza

Mantendo o compromisso de promover a cidadania, a Câmara Municipal do Rio de Janeiro abre…
Maio 21, 2024

“Câmara Solidária”: campanha já realizou três envios para o RS e arrecadou cerca de 34 toneladas em doações

Após mais um envio realizado nesta terça-feira (21), a Câmara Municipal do Rio de Janeiro…
Maio 21, 2024

Iluminação pública por LED já ultrapassou meta e teve mais de R$ 1,8 bi investidos

A meta de substituição de lâmpadas de iluminação pública nas ruas do Rio foi…

Câmara Municipal do Rio de Janeiro
Palácio Pedro Ernesto
Praça Floriano, s/nº - Cinelândia
Cep: 20031-050
Tel.: (21) 3814-2121
E-mail: ascom@camara.rj.gov.br

Mapa do site



© 2021-2024 Câmara Municipal do Rio de Janeiro